Arquitetura positiva: o que é e como colocar em prática

arquitetura positiva

A arquitetura positiva representa uma evolução na forma como os edifícios e infraestruturas são construídos. Vai muito além da estética e funcionalidade. Fique a saber do que se trata e como é que está a ser colocada em prática.

O que é a arquitetura positiva?

A arquitetura dos dias de hoje não se preocupa apenas com o lado estético e funcional dos projetos. O impacto positivo no meio ambiente e na qualidade de vida das pessoas e como tudo se integra no espaço à volta é uma parte importante de todo o processo.

Dados recentes dizem que a construção civil é responsável por quase 40% das emissões de gases com efeito de estufa em todo o mundo. À medida que a consciência sobre este impacto ambiental do setor cresce, a arquitetura positiva torna-se uma abordagem cada vez mais relevante e necessária.

Mais do que reduzir o impacto negativo no meio ambiente, pretende-se criar ativamente um impacto positivo no ambiente e nas comunidades.

Para isso, a arquitetura positiva concentra-se nestes três pilares:

Sustentabilidade

A sustentabilidade é um dos princípios fundamentais da arquitetura positiva. Todos os intervenientes esforçam-se para reduzir o impacto ambiental de um edifício ou infraestrutura durante todas as fases do seu ciclo de vida, desde a criação até chegar a hora de demolir.

Nesta equação entra a utilização de materiais de construção sustentáveis, estratégias para melhorar a eficiência energética dos projetos, como isolamento térmico adequado, sistemas de iluminação de baixo consumo ou utilização de fontes de energia renovável, como a energia solar e eólica, por exemplo.

Conexão com a natureza

A arquitetura positiva valoriza a integração dos projetos com o ambiente que o circunda de forma equilibrada e harmoniosa. Essa abordagem não contribui apenas para a saúde e o bem estar das pessoas, mas também para a preservação e regeneração dos ecossistemas locais.

Bem-estar

A arquitetura positiva procura, por fim, melhorar a qualidade de vida das pessoas. Isso inclui a maximização da luz natural dos edifícios, a utilização de materiais não tóxicos e a promoção de espaços que incentivem a interação social e o bem estar.

3 exemplos práticos de arquitetura positiva

Utilizar materiais de construção sustentáveis

Os materiais de construção mais amigos do ambiente são escolhidos com base na sua pegada ambiental reduzida. São produzidos com métodos que consomem menos energia, geram menos resíduos e minimizam a emissão de poluentes.

Esta seleção de materiais é essencial para reduzir o impacto ambiental de qualquer projeto arquitetónico. Isso inclui a utilização de materiais reciclados, materiais de baixa emissão de compostos orgânicos voláteis (COVs) e materiais de construção de baixo impacto ambiental, como a argila expandida, por exemplo.

Além de ser um material durável e resistente, pode ser integrada na construção civil como agregado leve em betão, argamassa e outros materiais. Tanto pode aparecer em lajes, como paredes ou pisos, para proporcionar isolamento térmico e acústico.

Projeto de referência: Reabilitação de edifício residencial, no Porto.

Criar impacto positivo na comunidade

A arquitetura positiva não se limita apenas ao edifício em si, mas também considera o seu impacto na comunidade à volta.

O Projeto Habitacional Via Verde, na cidade de Nova Iorque, é um exemplo emblemático de como a comunidade pode estar no centro de tudo. Este complexo habitacional não é apenas um conjunto de prédios, mas um ambiente pensado para promover o sentido de comunidade e a qualidade de vida dos seus moradores.

Além de espaços partilhados, como jardins comunitários e áreas de lazer ao ar livre, o projeto incentiva a interação entre os moradores e incorpora práticas sustentáveis, como os telhados verdes ou a instalação de painéis solares fotovoltaicos que fornecem energia solar a todo o complexo habitacional.

Criação de telhados verdes

Os telhados verdes são uma prática cada vez mais comum e que envolve a cobertura de uma parte ou de todo o telhado de um edifício com vegetação, criando, assim, um espaço verde sobre a estrutura.

Na arquitetura positiva, os telhados verdes podem oferecer uma série de benefícios: mais do que ajudarem a absorver a água da chuva, ainda melhoram a qualidade do ar e fornecem isolamento térmico.

Além disso, os telhados verdes podem ser espaços multifuncionais que promovem o bem-estar das pessoas, proporcionando áreas de convívio e até mesmo de jardinagem.

Projeto de referência: Centro Comercial Emporia, na Suécia.

Please register your details first

Areas of interest