Nova Estação Intermodal de Logroño alarga ligações à rede de transportes públicos

Nova Estação Intermodal de Logroño alarga ligações à rede de transportes públicos

[Espanha] A nova estação intermodal de Logroño pretende melhorar o transporte de passageiros e contribuir para a renovação urbana da cidade. O projeto representa a maior transformação pela qual Logroño passou nas últimas décadas e é decisivo para a criação de futuras infraestruturas e para o bem-estar dos habitantes. Próximo da linha e estação ferroviária, foi agora construída uma nova estação rodoviária integrada num amplo parque urbano com mais de 60 000 m2.

O projeto da nova estação intermodal de Logroño foi concebido pelo ateliê de arquitetura Ábalos + Sentkiewicz. A supervisão da obra ficou a cargo da arquiteta paisagista Teresa Galíe e da consultora de engenharia TYPSA.
A Arlita® foi responsável pelo fornecimento de 6000 m3 de agregado leve para o desenvolvimento do parque no topo da estrutura de betão pré-fabricada, reduzindo significativamente a carga das estruturas superiores. O projeto global, que representa a maior transformação pela qual a cidade de Logroño passou nas últimas décadas, desenvolveu-se em quatro fases:
1. Construção de linha ferroviária subterrânea,
2. Construção de uma nova estação ferroviária,
3. Construção de uma nova estação rodoviária,
4. Ampliação do parque urbano Felipe VI.

O agregado leve Arlita® forneceu soluções fundamentais para o desenvolvimento do projeto em vários momentos. Na primeira fase, permitiu resolver o problema da integração dos carris na estrutura de um túnel subterrâneo, possibilitando o desenvolvimento de uma zona verde de superfície sobre a ferrovia e, desta forma, concretizando o conceito original dos arquitetos. Este parque foi equipado com sistemas de irrigação preparados para as fortes chuvadas anuais.
A Arlita® tem propriedades que se encaixam perfeitamente nesta solução, já que os seus benefícios primários fundamentais incluem:
• Capacidade de manter as suas propriedades mecânicas em condições húmidas,
• Capacidade de não ser afetado pela absorção de água no interior do material,
• Grande capacidade de drenagem entre os grânulos: 10-3 e 10-1m/s,
• Ótima resistência aos efeitos nocivos de solventes, gasolina, nafta e outros gases perigosos,
• Resistência ao fogo, dado que se trata de um produto classificado como classe A1 contra a ação do fogo, 10
• Reduzida densidade a granel: 275 kg/m3,
• Resistência para suportar o peso dos veículos de transporte sem a necessidade de colocar lajes de transporte na superfície,
• Aplicável em coberturas verdes e outros elementos paisagísticos como uma solução de drenagem em Sistemas Urbanos de Drenagem Sustentável (SUDS).

A área de instalação do agregado leve Arlita® está localizada no túnel ferroviário com um peso próprio + sobrecarga de 20 kN/m2.
O agregado leve Arlita® a granel tem uma baridade de 275 kg/m3 e requer 6 a 8% de compactação para eliminar qualquer assentamento criado pela passagem do tempo e pela circulação de veículos pesados. Após esta compactação, temos uma baridade de 291 kg/m3 à qual tem de ser adicionado o efeito da humidade para determinar a carga final obtendo-se, neste caso, uma boa capacidade de drenagem, com múltiplos elementos de remoção de água evitando em qualquer caso a subida dos níveis das águas subterrâneas. Considerámos um valor de 25% estabelecendo a baridade final em 364 kg/m3 o que corresponde ao valor de carga de projeto de 3,5 kN/m2 para este material.

Nesta área foram instaladas duas camadas sobre o agregado leve Arlita® como superfície de acabamento. A primeira destina-se à implantação de plantas arbustivas e zonas de relva com uma espessura
de 0,3 metros, com características de manto vegetal leve com 50% de mistura de Arlita® (em mais de 100 metros).
A baridade deste material é de 1200 kg/m3. Nas áreas de estrada foram colocados 10 cm de pedra britada + 10 cm de Aripaq® (mistura de agregado e vidro triturado e compactado) que apresenta uma baridade de 2.100 kg/ m3 após uma boa compactação do conjunto e com um valor conservador para ambos os casos.

Para representar as cargas geradas pelo enchimento foi preparado um gráfico que indica o total de carga gerada pela soma de ambas as espessuras de material, com os valores da peso próprio do agregado Arlita® 10/20 em conjunto com o piso térreo aligeirado com agregado leve Arlita® e Aripaq® dependendo do PK onde está localizado. A carga permanente + sobrecarga indicadas no projeto também foram verificadas constatando-se que em nenhum caso excedem os valores previstos aumentando a capacidade de carga do projeto para 10,3 kN/m2.

O agregado leve Arlita® tem sido fundamental para o desenvolvimento deste projeto, permitindo concretizar as especificações dos arquitetos e, simultaneamente, ajudando a alcançar um ambiente mais
agradável para os habitantes de Logroño de forma mais sustentável.

Informações do projeto


Projeto: Nova estação rodoviária de Logroño
Construção: VIAS
Cliente: Município de Logroño
Arquitetos: Ábalos + Sentkiewicz
Engenharia: TYPSA
Produto Leca®: Agregado leve Arlita® 10/20