Leca Portugal SA aposta em energia verde com instalação de central fotovoltaica

paines solares

Energia produzida corresponderá a cerca de 25% das necessidades elétricas anuais da fábrica de produção de argila expandida. 

A Leca Portugal SA, empresa do Grupo Saint-Gobain, irá investir na construção de um parque fotovoltaico para produção de eletricidade na fábrica de Avelar. A redução do consumo elétrico da rede e a diminuição da pegada carbónica da unidade de produção de argila expandida são os principais objetivos do projeto, com entrada em funcionamento prevista para agosto deste ano. 

No total, serão instalados 2222 módulos fotovoltaicos numa área de cerca de 1 ha nos terrenos da própria fábrica. As simulações realizadas apontam para que seja possível produzir 1579 MWh de energia elétrica por ano, o que corresponde a um quarto das necessidades elétricas anuais da linha de produção. “A energia produzida será quase toda utilizada pela fábrica de Avelar. Os excedentes de produção, que estimamos serem cerca de 3,5% do produzido, serão injetados na rede elétrica”, diz Bernardo Mendonça, Regional Industrial Manager na Leca Internacional e gestor do projeto.

Reduzir o consumo elétrico e otimizar a produção 

Além de reduzir a fatura energética da fábrica, através da diminuição do consumo elétrico da rede, a iniciativa permite também a otimização da linha de produção. “Um projeto desta natureza tem, obviamente, um objetivo económico, mas neste caso existem outros benefícios que à partida não são tão óbvios, mas que têm também extrema importância para a Leca Portugal SA”, explica Cristina Freire, diretora fabril da empresa. 

“Neste momento temos algumas secções da fábrica que, por terem maquinaria altamente consumidora de eletricidade, evitamos, sempre que possível, usar nas horas de ponta. Isto implica que estas secções estejam paradas grande parte da manhã e que tenhamos que trabalhar durante a noite”, diz Cristina Freire. “Este projeto irá permitir-nos inverter a situação, pois teremos energia a um preço muito inferior durante essas horas. Aqui o ganho deixa de ser apenas económico, já que é muito mais seguro ter a linha a trabalhar durante o dia”, termina. 

Evitar a emissão de 1105 toneladas de gases com efeito de estufa por ano

O projeto assume também grande relevância do ponto de vista ambiental e da sustentabilidade. “Para além dos benefícios económicos de obtenção de energia a custo mais baixo, o projeto contribui também para a redução do consumo de energia elétrica de origem fóssil, bem como para a utilização de uma fonte de energia endógena”, explica Bernardo Mendonça. 

Ainda de acordo com o gestor do projeto, o recurso à energia fotovoltaica permitirá aliviar a pressão sobre a rede elétrica, beneficiando toda a região, assim como diminuir as perdas no transporte de eletricidade e, principalmente, contribuir para reduzir em cerca de 1105 toneladas ao ano as emissões de dióxido de carbono da fábrica. Um objetivo que encaixa no compromisso da Saint-Gobain, grupo empresarial que a Leca Portugal SA integra, para reduzir em 20% as emissões de CO₂ até 2025 e atingir a neutralidade carbónica até 2050. 

“A unidade da Leca Portugal SA apresenta um consumo intensivo de energia para ser possível a sua operação. Implementar um projeto de produção de energia elétrica de fonte renovável, que permitirá suprir 25% da energia anualmente consumida na unidade, é algo com um impacto bastante positivo, dado que há um aumento significativo da componente renovável na energia consumida, diminuindo a depleção dos recursos não renováveis e as emissões de CO₂.”, resume Ana Raquel Fernandes, Sustainability Specialist na Leca Internacional.

O investimento total da instalação da central fotovoltaica será de cerca de 600 mil euros. Além da Leca Portugal SA, integram a iniciativa as empresas Reenergy e Bluemint, parceiros na execução e financiamento do projeto, respetivamente.