Casas na Bouça Das Cardosas

A necessidade de transformar em oportunidade as contrariedades impostas pela crise económica ao longo do processo de construção.



Casas na Bouça Das Cardosas

Duas casas construídas para dois casais (irmãos) numa bouça(*). Uma projetada para a vida quotidiana de um casal, a outra para os dias festivos de reunião da família mais alargada. Ambas organizadas em torno de vários pátios cobertos e descobertos que tanto estabelecem transições entre o interior e exterior da casa. Os volumes globalmente são construídos com estrutura de betão e alvenarias leves (Bloco Térmico®) exteriores, revestidos pelo exterior com placagem de correção acústica com peças em betão leve Leca (blocos Mursom®).

Nos pátios são utilizados diferentes materiais – madeira, tijolo, azulejo, chapa metálica e placagem de betão leve -, respondendo às necessidades das suas diversas funções e explorando diversas experiências sensoriais - lumínicas, tácteis, e especialmente sonoras e olfativas. Os dois volumes que constituem as casas desenvolvem-se num piso único, térreo, assumindo um carácter muito compacto – aparentemente com poucas aberturas. Este aspeto é sublinhado pela textura do revestimento exterior que contrasta com a verticalidade das árvores existentes, cuja localização condicionou a implantação dos volumes e em parte justificou a existência de alguns pátios.

O programa de cada uma das casas foi especificamente definido em função do sentido de representação vivencial, objetivos e necessidades de cada família. O período de construção das casas foi marcado, em Portugal, pelo início da crise económico-financeira, aspeto que marcou de forma indelével todo o processo, quer do ponto de vista da organização do projeto, quer das escolhas e possibilidades de desenho. No projeto de execução, agora necessariamente em aberto, passaram a intervir todos os envolvidos – projetistas, arquitetos e clientes – com um objetivo comum, a exequibilidade da obra. O ajuste do projeto e da sua construção às condições e meios de produção disponíveis foi entendido como uma oportunidade, explorando o conhecimento e a qualidade da mão-de-obra dos trabalhadores disponíveis.

A título de exemplo, o tijolo aparente e os pavimentos em betão foram integramente produzidos em obra, sendo as argamassas constituídas por vários tipos de terras da região e elementos vegetais, de forma a ajustar a sua consistência, aspeto e cor. De algum modo entendemos que nesta obra a circunstância da crise constituiu uma oportunidade para salientar um dos aspetos ainda hoje relevantes na construção em Portugal: a qualidade e a capacidade inventiva da sua mão-de-obra. Nos 2622 m2 de área do terreno, foi possível construir as duas casas com 277 m2 e 366 m2 de área coberta, garantindo um custo de 550€ por metro quadrado.

(*) Terreno delimitado onde se desenvolve o mato, espaço de transição entre os campos cultivados e a floresta.

Projeto: Bouça das Cardosas Houses
Localização: Paredes de Coura, Portugal)
Arquiteto: Filipa Guerreiro and Tiago Correia, architects// Atelier da Bouça
Produtos: Blocos Mursom® Leca®, Bloco Térmico®