Produção

 

 

 

A argila expandida Leca® é um agregado leve composto por grânulos de forma mais ou menos esférica.

Com uma estrutura interna porosa e superfície exterior vitrificada, estes grânulos formam-se através de uma série de reações químicas que se processam no interior da argila quando esta é sujeita a um elevado aumento de temperatura dentro de um forno rotativo.

Essas reações provocam a libertação de gases que ficam aprisionados no interior da pasta e que conferem ao grânulo a sua estrutura alveolar (ou porosa). Nem todas as argilas têm esta capacidade para se expandirem (bloating clay). Os minerais constituintes da argila que mais contribuem para esta expansão são a pirite, a hematite e a dolomite. Para além disso, a sua composição em termos de alumina, óxido de ferro e de sílica deve obedecer a determinados rácios.

O agregado leve Leca® sofre uma série de transformações desde a argila extraída no barreiro até ao produto final. Os oito passos do ciclo de produção são: 

  1. Extracção da argila: a argila é recolhida no barreiro e levada para um depósito, depois de retiradas as pedras maiores.
  2. Substitutos da argila: a argila é misturada com produtos originários de resíduos recuperados para reduzir o consumo de argila  e preservar assim a matéria-prima natural. Estes produtos de substituição consistem em produtos excedentes ou resíduos biológicos de outras indústrias.
  3. Esmagamento: as pedras menores são esmagadas e a argila é pressionada através de pequenos orifícios.
  4. Amassamento: a argila é amassada com um pouco de água para facilitar o seu processamento.
  5. Secagem: a argila atravessa a primeira parte do forno, o forno de secagem, onde a água evapora e a argila é aquecida a 400 °C. Este é o lugar onde os grânulos obtêm o seu tamanho normal à medida que a argila se parte em partículas menores.
  6. Queima: Na próxima parte do forno - o forno de queima - o processo é um pouco mais rápido. A argila é aquecida a 1150 °C iniciando uma fase de expansão que resulta na criação de agregados redondos e leves. Como combustível é utilizada uma combinação de carvão e resíduos industriais.
  7. Crivagem: quando os agregados leves são retirados do forno são arrefecidos e colocados num sistema de crivagem que os separa em diversas fracções com base no tamanho do grânulo.
  8. Embalagem: no final, os agregados leves são embalados ou ensilados para o abastecimento direto de camiões graneleiros.